25.9 C
Marília

Delegado Waldir (PSDB) critica “barreira de proteção” no depoimento de Gabrielli

Últimas notícias

Delegado WaldirO deputado Delegado Waldir (GO) criticou a “barreira de proteção” feita durante o depoimento do ex-presidente da Petrobras Sérgio Gabrielli em depoimento na CPI na quinta-feira (12). Segundo ele, parece que alguma parlamentares “foram buscar as pedras gigantescas da Muralha da China” para proteger o depoente.

“É vergonhoso. Inclusive o relator (Luiz Sérgio – PT/RJ) usou a mesma tática usada na CPI do Senado, quando tentaram evitar que os demais deputados falassem. Mas nós fomos persistentes, ficamos ali por mais e 11 horas”, disse. O relator fez mais de 100 questões, forçando o esvaziamento da reunião.

No depoimento do ex-gerente Pedro Barusco, alertou o tucano, deputados da base aliada tentaram colocar na boca do depoente que a corrupção na estatal é anterior ao governo Lula. Barusco afirmou que só a partir de 2003 se escancarou o esquema na empresa. Waldir questionou o ex-gerente sobre o destino de parte do dinheiro desviado. “Ficou absurdamente patente, através da nossa pergunta, que houve dinheiro de corrupção na campanha da Presidente em 2010”, completou.

Censura à imprensa – O parlamentar comparou o Brasil à Venezuela na questão da censura à imprensa. Ele citou artigo do jornalista Arnaldo Jabor retirado do site da CBN. “O nobre jornalista, e eu quero aqui fazer minhas as palavras do jornalista Arnaldo Jabor, que foi censurado. Ele fez um artigo que foi censurado, mas eu não posso ser censurado na tribuna”, anunciou Waldir, antes de ler trechos do texto.

Jabor chama atenção para um contrassenso: já se sabe muito sobre a rede de corrupção instalada no governo federal nos últimos anos, mas quase nada foi feito. Culpados foram fichados, processados e condenados, mas a verdade não se impõe. Delegado Waldir elogiou a coragem do jornalista em expressar a indignação de grande parte da população brasileira.

O tucano criticou o fato de que não se chegou ao “chefão” do esquema nas últimas investigações. “Por que não conseguimos chegar ao chefão? Quem tem medo dele? É vergonhoso isso!”, reprovou.

Ele destacou que pretende ser um “guerreiro” na tribuna e nas comissões da Casa para derrubar o atual governo. O tucano quer trazer para o Congresso a voz do povo sem censuras. E chamou a população para ir às ruas no domingo (15). “Convido o povo brasileiro para que, de forma pacífica, vá às ruas”, finalizou.

Do PSDB na Câmara

spot_img
Marília
nuvens quebradas
25.9 ° C
25.9 °
25.9 °
73 %
2.1kmh
75 %
qua
28 °
qui
30 °
sex
31 °
sáb
31 °
dom
32 °

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

spot_img

Em destaque