21 C
Marília

Entidades paulistas criticam aumento da Selic

Últimas notícias

economia3

São Paulo

Camila Boehm – Repórter da Agência Brasil Edição: Aécio Amado

A Força Sindical criticou o aumento da taxa Selic para 13,25% e considerou que “a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) fortalece os obstáculos ao desenvolvimento com distribuição de renda do país”.

 

A entidade afirmou, em nota, que a medida privilegia quem vive da especulação financeira e ressaltou que o governo insiste em medidas de aperto monetário, quando o país mantém a “atividade econômica travada e com uma indústria que vem acumulando resultados negativos mês após mês. Estas políticas mal orientadas deprimem ainda mais a economia, em vez de fazê-la crescer”.

 

Já presidente da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), Alencar Burti, disse, em nota, que a decisão do Copom pelo aumento da taxa é equivocada. Para ele, impactos dos aumentos anteriores da Selic ainda são sentidos pela economia e considerou que o quadro atual pode levar à recessão prolongada.

 

Burti acrescentou que todos os indicadores da atividade econômica, da produção industrial, das vendas do varejo e do desempenho dos serviços mostram sensível desaceleração.

 

Pela quinta vez consecutiva, o Banco Central (BC) reajustou os juros básicos da economia. Por unanimidade, o Copom aumentou ontem  (29) a taxa Selic em 0,5 ponto percentual, para 13,25% ao ano. O órgão manteve o ritmo do aperto monetário. Na reunião anterior, no início de março, a taxa também tinha sido reajustada em 0,5 ponto.

spot_img
Marília
nuvens quebradas
21 ° C
21 °
21 °
90 %
4.4kmh
59 %
sex
33 °
sáb
33 °
dom
34 °
seg
36 °
ter
26 °

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

spot_img

Em destaque