Fale cononosco através de nosso Whatsapp 14996331282
17.5 C
Marília

Agora todos em um só

spot_img
spot_img
spot_img

PF desencadeia operação contra esquema de lavagem de dinheiro

Últimas notícias

  • Brasília
Ivan Richard – Repórter da Agência Brasil Edição: Marcos Chagas
Polícia Federal (Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Na operação, foi determinado o sequestro de um avião bimotor no valor de R$ 2 milhõesMarcelo Camargo/Agência Brasil

A Polícia Federal (PF) cumpre na manhã de hoje (29) 90 mandados de busca e apreensão no Distrito Federal e nos estados de Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Goiás em meio a Operação Acrônimo. O objetivo é desarticular uma organização criminosa especializada em lavagem de dinheiro, em Brasília. Entre as medidas determinadas pela Justiça Federal está o sequestro de um avião bimotor turboélice, avaliado em R$ 2 milhões.

De acordo com a PF, cerca de 400 policiais fazem buscas em cerca de 30 endereços de pessoas físicas e 60 pessoas jurídicas. A operação é resultado de uma investigação iniciada em outubro do ano passado quando agentes federais apreenderam R$ 113 mil em uma aeronave que chegava ao Aeroporto Internacional de Brasília Juscelino Kubitscheck.

smartphone
Policiais analisaram dados em notebooks, smartphones e tabletsMarcello Casal Jr/Agência Brasil

Desde a apreensão do avião, agentes federais acompanharam os suspeitos e também analisaram os dados existentes nos notebooks,smartphones, tablets, além de outros dispositivos e mídias apreendidos durante a ação realizada no aeroporto da capital federal. Na ocasião, foram apreendidos, segundo a PF, mais de 600 gigabytes.

O nome da operação é uma referência ao fato de que o prefixo da aeronave onde foram localizados os valores é uma sigla formada pelas iniciais dos nomes de familiares do principal investigado pela operação. Até o momento, não foram informados os nomes dos investigados.

Com as ações desencadeadas, a PF tenta obter documentos, valores e dados que possam esclarecer a suspeita de que os recursos que circulavam nas contas de pessoas físicas e jurídicas ligadas aos investigados provinham de fraudes em contratos com órgãos públicos. A polícia suspeita que notas fiscais eram emitidas para o pagamento de serviços não prestados ou com sobrepreço.

Conforme as investigações, para tentar ocultar a origem dos recursos, os suspeitos usavam laranjas e empregavam uma técnica conhecida como smurffing, que consiste no fracionamento de valores para disfarçar e dificultar a identificação de grandes movimentações bancárias.

Marília
céu limpo
17.5 ° C
17.5 °
17.5 °
84 %
1.3kmh
0 %
seg
28 °
ter
28 °
qua
29 °
qui
30 °
sex
29 °

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

spot_img

Em destaque