18.9 C
Marília

Vanessa Grazziotin rebate Serra: Juros no governo FHC superavam 25%

Últimas notícias

 

A senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) rebateu o senador tucano José Serra (PSDB-SP), que em seu primeiro discurso na tribuna do Senado, nesta quarta-feira (4), criticou o governo da presidenta Dilma Rousseff e destilou o seu rancor contra os trabalhadores ao dizer que a culpa da “crise “ é do “ex-operário industrial” Lula.

 

Agência Senado

Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) usou a tribuna após o discurso de SerraVanessa Grazziotin (PCdoB-AM) usou a tribuna após o discurso de Serra

“O Brasil se desindustrializou sob o ímpeto dessa política, paradoxalmente, comandada, não digo nem que conscientemente, por um ex-operário industrial, que comandou a desindustrialização brasileira”, disse o senador tucano, afirmando que a economia brasileira está “de joelhos” por conta da política de juros adotada por Lula durante a crise econômica internacional.

Vanessa rebateu o tucano afirmando que no governo Dilma Rousseff a taxa de juros está entre 10% a 12% ao ano, enquanto na gestão de Fernando Henrique Cardoso, do PSDB, passavam dos 25%.

Ela também lembrou que no governo FHC, a dívida pública líquida do Brasil superava os 64% do Produto Interno Bruto (PIB), mas é de apenas 33% na gestão de Dilma, ou seja, quase a metade do que era no governo do PSDB. A senadora ressaltou que o debate é importante, mas que deve “ser coerente e ter por base a realidade”.

A senadora Vanessa Grazziotin tem razão. A realidade mostrou que quando se trata de desindustrialização, os tucanos são especialistas. Durante o governo FHC, a política industrial era assunto banido no Brasil. O próprio Fernando Henrique declarou em 2002, durante viagem à Itália, que a “abertura” da economia brasileira às importações foi demasiadamente rápida, reconhecendo que sua política industrial foi um desastre.

O regime de câmbio fixo, abandonado em 1999, provocou a quebradeira da indústria e escancarou o mercado interno para a importação, gerando desemprego em massa.

Apesar disso, Serra disse “nunca ter visto” o Brasil atravessar uma crise tão acentuada. E mais: declarou que a causa de tamanho problema foi o governo Lula, por conta de um consumo que substituiu a produção doméstica e deu um “golpe de morte na industrialização brasileira”.

Infraestrutura

Outro tema abordado por Serra foi a infraestrutura. Mesmo com o PAC (Programa de Aceleração de crescimento), que estabeleceu uma política de desenvolvimento e investimento na infraestrutura, o tucano disse que desde 2010, o Brasil não investe em infraestrutura transformando o país e “um reino de inépcia administrativa como nunca houve no Brasil”. Mas fez questão de dizer que se fosse ele investiria para “atrair parceria privada”, como quer fazer, ou melhor, desfazer, da Petrobras.

Apesar do devaneio, Serra elencou três atitudes do governo petista que ele considera “alucinações”: o projeto “sem demanda”, do trem bala, para ir de São Paulo ao Rio de Janeiro; o desequilíbrio no setor elétrico e a tentativa da presidenta Dilma de promover a consulta popular, por meio de plebiscito, sobre reforma política.

Do Portal Vermelho, com informações da Agência Senado

 

spot_img
Marília
nuvens dispersas
18.9 ° C
18.9 °
18.9 °
94 %
1.4kmh
25 %
qui
30 °
sex
30 °
sáb
29 °
dom
31 °
seg
26 °

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

spot_img

Em destaque